Supesp participa de encontro do Conselho Comunitário de Defesa Social na Parangaba

28 de outubro de 2021 - 18:51 # # #

Dando continuidade às reuniões de fortalecimento da rede de enfrentamento à violência e de propagação de uma cultura de paz, a Coordenadoria de Defesa Social (Codes) da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), promoveu, nessa quarta-feira (27), encontro do Conselho Comunitário de Defesa Social (CCDS) do bairro da Parangaba, em Fortaleza (AIS 5). A reunião, que aconteceu nada sede do 6ª Batalhão da Polícia Militar do Ceará (PMCE), contou com a participação do superintendente de Pesquisa e Estratégia de Segurança Pública, Dr Helano Matos.

Também participaram do encontro as assessoras da Diretoria de Pesquisa e Avaliação de Políticas de Segurança Pública da Superintendência de Pesquisa e Estratégia de Segurança Pública (Dipas/Supesp), Marysol Medeiros e Geovana Santiago; policiais militares e civis; bombeiros militares; lideranças comunitárias; representantes de empresas; da Autarquia Municipal de Trânsito (AMC); da Universidade Estadual do Ceará (Uece); de Unidade de Pronto Atendimento (Upa); do Conselho Tutelar; de igrejas; entre outros.

Durante sua participação na reunião, o superintendente da Supesp, Dr Helano Matos, frisou que a segurança pública é uma temática muito mais abrangente do que força policial ou repressão, ela envolve um aparato e políticas públicas eficientes em várias áreas, da saúde à educação. “Essas áreas têm recebido um investimento forte do governo estadual. Assim como, uma área sensível como a segurança pública, com reforço em tecnologia, inovação, contratação e capacitação de pessoal. Nosso esforço diário tem sido de controle dos indicadores da violência, apresentando estratégias e dados para a secretaria, mas essa política de prevenção é muito importante, com ações de aproximação com a comunidade, como essa desenvolvida pela SSPDS, por meio da Codes”, explicou Helano, ratificando o trabalho de ciência e pesquisa realizado pelo órgão, priorizando o protagonismo no planejamento de dados, tecnologia e segurança pública baseada em evidências.

Nesses encontros, procura-se fazer valer o direito do cidadão, que ele tenha voz. Defende-se que todos os órgãos envolvidos são corresponsáveis por uma segurança pública de qualidade. Por isso, são apresentadas as demandas locais para que elas sejam atendidas nesses fóruns de integração em prol da disseminação de uma cultura de paz e do bem-estar social das comunidades e dos bairros. Na ocasião, foram apresentadas questões na área de iluminação pública, policiamento ostensivo e crimes cibernéticos.

Melhorias

As reuniões são sistematizadas de modo a permitir que o maior número de pessoas, autoridades, agentes públicos, se integrem às discussões, necessidades, temáticas e soluções para os problemas de moradores dos bairros e localidades em Fortaleza, Região Metropolitana e interior do Estado.